Eleições

45-face

Nos limites da percepção pessoal, diria que a campanha local está bem comportada, verbalmente comedida, visualmente limpa. Elogios à cidadania, portanto, visto que eleição é coisa de todos por contar com a expectativa de vitória na mente do candidato e com a esperança de benéficas consequências na mente do eleitor.

A lógica do processo, sabemos, tem lá seu viés: atribui ao candidato tanto a carga da frustração pessoal em caso de derrota como o compromisso de realização das esperanças alheias em caso de vitória; obriga-o a uma campanha propositiva, que a urgência pode muito bem reduzir a rosário de promessas levianas, e faz do voto um ato de fé, que a imposição da lei pode muito bem reduzir a aposta aleatória.

Contra impasses e riscos, vale criatividade. Se jogo é jogo apesar de regras que o fazem desigual, agrada-me pensar e desejar que ao apito final suceda a FESTA DO PROMETIDO, onde o vencedor recebe o pacote das promessas disputadas e, pouco ou tanto, votadas, e todos os prometedores se unem no desafio de cumpri-las.

Vai que a coisa se alastre pelo mundo e torne Passo Fundo/RS uma cidade global!
Nestore Codenotti

Anúncios

11 di Settembre

Domenica di sole. Azzurro e trasparanza totali. Incomodo di allergie a pollini primaveril, ma andiamo, non si può pretendere troppo. È poi cosa di due, tre settimane. Al peggio, si compra qualche fazzoletto. Per il meglio, si pensa per forza alle relazioni uomo-natura, la stessa cosa, in fondo. Ci va di illuderci che godiamo di autonomia nell’insieme delle cose naturali fin quando un acquazzone, uno scossone, uno scherzo di temperatura, uno slittamento di terra o neve, un’onda superba, la fioritura, appunto, della vita primaverile non ci dicono che pensando solo a noi e a partire da noi siamo appena ridicoli inventori di benesseri, piaceri, diete e estetiche in un pianeta visto a misura d’ uomo. Come fossimo stranieri a casa nostra.

(Nestore Codenotti)